P. D. Ouspensky:
“O sonhar acordado é absolutamente o oposto da atividade mental” útil “. A observação da atividade de imaginação e sonhar acordado forma uma parte muito importante de auto-estudo. “[1]
Sou um portal orgânico?
Eu sou um psicopata?
Eu sou um agente da matrix?
Sou um predador?
Eu sou isso?
Eu sou o quê?
O que os outros pensam de mim?
Estas são as perguntas que podem surgir na mente pela nossa exploração do material aqui na Cassiopaea. Muitas das questões levantadas são novas e desafiadoras para nós, e pode ser que não tenhamos nenhum marco de referência, ou experiências para comparar e muitas vezes ninguém para nos orientar além de nós mesmos.

Embora não haja nada de errado com a pergunta:
“Sou um portal orgânico?” Devemos tomar cuidado para não deixar que a imaginação corra para longe da gente.
O “pensar com um martelo ‘e trabalhar no caminho para achar uma resposta é uma coisa. Deixar que a mente vague “autônoma” com tais pensamentos, é deslizar para algo mais profundo no estado inconsciente do “caminhar acordado ‘.

O objetivo deste breve ensaio é ilustrar como a imaginação e os hábitos do comportamento mecânico é capaz de encher a mente com o mais elaborado e convincente, ou, ainda, enchendo-os de cenários sem sentido triviais. Ambos servindo apenas como obstáculos no caminho para a verdade objetiva, distrações criadas dentro para nos manter sob controle.

Então você acha que seus pensamentos são seus próprio?

Vamos fazer um teste, pense em uma música ou melodia popular, o tipo que fica registrado em sua cabeça e repete uma e outra vez sem nenhum motivo. Já tem uma? Não?

Bem, por que não tentar com a música tema da Vila Sesamo, um programa de TV para criança, ou talvez um comercial chato que fica se repetindo na sua mente. Essa melodia do Vila Sesamo, que está girando em sua cabeça, sem motivo aparente, é um exemplo de pensamento passivo, imaginação autônoma em ação.

O dia pode começar assim: você entra no chuveiro na parte da manhã, e de repente está cantando “Beyond the Rainbow”. De onde veio? No momento em que você está fazendo o café, você pode estar assobiando o tema da “Vila Sésamo”.

No caminho para o trabalho, tornou-se uma melodia folk. Por quê? Mas você nem sequer ouve música folk!

Você sequer ouviu falar de metade dessas músicas há anos, e elas aparecem como que por magia! Como se alguém estivesse sintonizando sua mente em diferentes estações de rádio. “Você vai ser minha, Larala, Larala.” Bem, nós temos o ponto.

Se preocupar desnecessariamente, identificando pensamentos negativos também podem ser exemplos de imaginação. Você entra no banho de manhã e de repente está se preocupando com algo:
Será que sou um portal orgânico? Daí você começa a preparar o café e logo começa a pensar: E se eu for um psicopata?
No caminho para o trabalho, você pensa:
Será que sou um agente da matrix? Ou será que tenho a mente de um predador?
A que tipo de rádio você está sintonizando aqui?
Porque será que pensamos nessas coisas, qual o propósito? Decidimos então, olhar esses temas e nos aprofundar e conseguir conclusões objetivas, será que elas iriam aparecer apenas? A imaginação não para para perguntar se a sua mente está usando seu cérebro e energia desta forma, mas apenas faz o que faz melhor e mantém dando voltas no seu discofavorito na Rádio S.O.N.H.O. ”

Quando pensamos repetidamente os pensamentos parecem estalar dentro de nossas cabeças, com mais frequência, é a imaginação, pensamento passivo, pensamento mecânico; pensamentos que não são de nossa escolha. Mas nós acreditamos que eles são nossos, são questões muito reais e urgentes que devem ter a nossa atenção, expandi-las, tecendo impossíveis tecidos de confusão.

Ou pior ainda, as vezes pensamos que são pensamentos positivos, fantásticos, criativos, mensagens do além, pensamentos sobre o qual começamos a construir nossas vidas.
“É divertido ficar no ¿Y.M.C.A. ??”
Ainda assim, nunca paramos para perguntar de onde vêm os pensamentos.

Agora, por que você acha que somos feitos desta maneira? Por que temos esta função interna que não podemos desligar? Lembre-se, somos alimentos. Nosso estresse incontrolável e preocupações, pensamentos que NÃO são nossos, fornecem uma fonte de energia negativa alimento para SAS (Self Service) da quarta dimensão.

Esse tipo de pensamento também serve como um bloqueio à possibilidade de pensamento consciente, nublam a mente, tornando mais difícil chegar a um ponto onde se podia ficar para trás e tomarmos uma decisão ou apenas manter um pensamento mais objetivo.

Enquanto permitimos que nossas mentes vague desatendidas em um estado de sonho acordado, não estamos mais perto de encontrar a verdade e as respostas a nossas perguntas.

“É divertido ficar no Y.M.C.A.”?

Eu creio que não! Espero que você tenha entendido a ideia agora, é somente engraçado se você optar por ir para lá.

P. S. Ouspensky escreve:

“A segunda característica perigosa que encontra em si mesmo é a imaginação. Logo após o início da sua auto-observação, ele conclui que o maior obstáculo à observação é imaginação. Ele deseja observar alguma coisa, mas em vez disso, a imaginação começa sobre o mesmo assunto, e se esquece da observação. Muito em breve ele percebe que as pessoas atribuem à palavra “imaginação”a um significado um pouco artificial e imerecido no sentido da faculdade criadora ou seletiva.

Ele percebe que a imaginação é um poder destrutivo que nunca pode controlar, e que sempre leva para longe de suas decisões mais conscientes em uma direção em que ele não tem intenção de ir. A imaginação é quase tão ruim quanto a mentira; É, na verdade, mentir para si mesmo. Começa-se a imaginar algo para satisfazer-se e logo começa a acreditar no que imagina, ou pelo menos parte disso… ”

“As dificuldades que ele tem observado, estas quatro manifestações – mintindo, imaginando a expressão de emoções negativas, e a conversa incessante – vai mostrar um mecanismo completo e a incapacidade de até mesmo lutar contra este mecanismo sem assistência, ou seja, sem novos conhecimentos e sem ajuda real. Uma vez que mesmo se alguém recebeu determinado material, ele se esquece de usá-lo, você se esqueça de observar a si mesmo, em outras palavras, você vai dormir de novo … “[2]

Na passagem acima Ouspensky menciona também a expressão de emoções negativas. As emoções são automaticamente “lembradas” ou emoções “reflexivas” pode se comportar da mesma forma que a ilustração de “Y.M.C.A.” mostra-nos os hábitos mecânicos de imaginação.

Eles formam uma outra parte do sistema inconsciente que criara em nós para nos manter como fornecimento de alimento para os seres da quarta dimensão inferior, os SAS.

Quando agimos de forma passiva “reativa” ou “reflexiva” são trazidos para as emoções de superfície sobre a qual não temos controle, e novamente, nós pensamos que eles não são reais. No entanto, eles podem ser apenas um hábito automático, um sentimento ou sensação chamada de “banco de memória” de emoções a que estamos acostumados a expressar.

É, portanto, necessário examinar os pensamentos ‘automáticos’ e ‘emoções’ que você tem, mais ou menos da mesma maneira que quando nos pegamos cantando ou cantarolando canções ridículas sem motivo. É o mesmo processo mecânico, o mesmo bloco de objetividade, a mesma fonte de alimento para a matrix.

Você consegue ver qualquer diferença entre o pensamento automático “Sou um portal orgânico?”
E cantar ‘é divertido ficar no Y.M.C.A.’ para si mesmo no chuveiro?

A próxima vez que você se pegar automaticamente pensando em algo bobo, ou preocupante, ou experimentar emoções negativas, pare por um minuto e pergunte a si mesmo,
“Onde realmente peguei esse pensamento / sentimento?”
Portanto, a nossa questão original “Sou um portal orgânica?” De minha parte, eu diria que eu não sei se eu sou ou não sou um portal orgânico.

Mas o que sei é que é melhor para mim trabalhar e fazer esforços para pensar por mim mesmo, e talvez encontrar respostas, em vez de viver em minha imaginação, ou no sonho de se eu poderia ser um portal orgânico. Sonhar acordado pode ser algo comum, mas não com tanta frequência, e não com o mesmo potencial de criar um alimento emocional para os seres da quarta dimensão.

Se você não usar sua mente, ele vai usá-lo.

Proteja o conhecimento.

Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_organicportals04.htm

Anúncios