O Eneagrama é um símbolo que se tornou melhor conhecido no Ocidente graças ao místico e mestre espiritual Greco-Armênio George Ivanovich Gurdjieff no começo do século vinte. Todavia, suas origens permanecem obscuras. De acordo com John Bennett, um dos mais proeminentes discípulos de Gurdjieff, o símbolo propriamente pode ter sido desenhado primeiramente por matemáticos da Ásia Central no século quatorze. No entanto, Gurdjieff afirmava ser muito mais antigo e o atribuía à Irmandade Sarmoun(Abelhas) , que foi fundada há cerca de 4.500 anos, na Babilônia.

No fim dos anos 60 um professor espiritual Boliviano chamado Oscar Ichazo que dizia ter estado na mesma Escola que Gurdjieff começou a ensinar, no Chile, um novo uso do Eneagrama correlacionando os nove pontos com os sete pecados capitais mais dois, o medo e a vaidade. Isso deu nascimento ao moderno “Eneagrama da Personalidade”.

Foi então que Cláudio Naranjo , um psiquiatra chileno que vivia em Berkeley , conheceu Ichazo e ,após um intenso período de treinamento e aprendizado ,iniciou o seu próprio grupo em Berkeley , a Escola SAT , onde ele associava o Eneagrama da Personalidade com a sua bagagem de psiquiatria , Gestalt terapia , meditação Budista e outras técnicas de uma forma muito inovadora . A partir dos seus ensinamentos vieram, direta ou indiretamente, todos os professores de Eneagrama e autores ativos até os dias atuais.

Portanto , há duas formas básicas de trabalhá-lo : o “Eneagrama dos Processos ” , que foi a forma utilizada e transmitida por Gurdjieff ,  e o “Eneagrama da Personalidade” , que foi a forma transmitida por Oscar Ichazo e aperfeiçoada pelo prof. Cláudio Naranjo.

Mas, nesse artigo, eu vou me limitar ao Eneagrama aplicado ao estudo do caráter.

O Eneagrama descreve 9 tipos humanos que, na prática, são 27, pois, cada tipo possui três subtipos instintivos, baseados nos três instintos humanos básicos:

Auto-Preservação ( Conservacional) ;  Sexual ; e Social ( o grupo ou “rebanho” ).

Os subtipos costumam ser bastante diferentes em termos comportamentais , daí se falar em 27 tipos.

O Eneagrama mostra que cada tipo tem uma paixão dominante ( o aspecto emocional negativo do tipo) que é um dos 7 pecados capitais mais 2 , medo e vaidade. E possui uma fixação , que é a distorção cognitiva-mental de cada tipo. Todos temos todos os tipos em nós , mas um predomina nitidamente.

O Trabalho do Eneagrama, como ensinado pelo dr. Naranjo, vindo de Ichazo, tem 3 etapas básicas que correspondem justamente ao Inferno , ao Purgatório e ao Paraíso , como descritos por Dante Alighieri na Divina Comédia . Dante foi iniciado nos “Fideli d’Amore”, que era o ramo italiano de uma Ordem Sufi.

No Inferno , vemos a nossa prisão e como o tipo nos limita. No purgatório , já há a tentativa de se modificar o comportamento e se desenvolver as Virtudes , que são os “antídotos” às paixões. E o Paraíso  corresponderia ao trabalho mais avançado de dissolução das fixações , através do contato com as Idéias Santas , que sãos os verdadeiros Arquétipos por detrás do tipo.

O filósofo pré-socrático Heráclito disse que: “Caráter é destino”. Ethos Antrophos Daimon. Segundo essa visão do caráter como destino, os nossos defeitos principais são justamente o grão de areia que tem o potencial de se transformar na pérola inestimável…

Há muito mais na vida do que apenas “nascer, crescer, ter um emprego, reproduzir-se, se aposentar, e morrer”, sem ter realizado o seu destino!

Cada indivíduo está ligado a um arquétipo ideal ou ‘edênico’. Antes da ‘queda’ na dualidade, cada indivíduo no Mundo Espiritual também está ligado a uma característica particular, sendo portador de uma aspiração a uma determinada realização, que podemos chamar de pacto iniciático. No nível ‘edênico’, o pacto consiste em empenhar-se na realização de si , naquilo que somos absolutamente únicos.

O que somos únicos, porém, pode ser agrupado em famílias espirituais. Se utilizarmos a terminologia zodiacal, poderemos encontrar 12 famílias espirituais ou  7 tipos planetários ; 8 ou 16, na tipologia junguiana ;  e se falarmos em termos do Eneagrama encontraremos 9 ou, mais exatamente, 27 .São apenas diferentes maneiras de recortar e especificar determinada energia .Tal como numa família as pessoas tem certas semelhanças mas , ao mesmo tempo , cada uma delas é única . Então, nos reconectar com o nosso “arquétipo edênico” é a chave…

Essa é uma compreensão objetiva-cósmica, e não egóica-subjetiva e meramente psicológica.

A questão, portanto, é saber como identificar esses padrões em nossas vidas e descobrir a chave que irá abrir a porta dessa prisão auto-criada , que são os padrões mentais ( crenças), emocionais  e comportamentais mecânicos e inconscientes que dominam nossas vidas.  Só assim poderemos desenvolver as nossas qualidades, virtudes e características únicas e dar a nossa contribuição para tornar o mundo um lugar melhor para todos os seres sencientes. Essa é a realização dos nossos destinos , e é isso que o Eneagrama pode nos ajudar a descobrir.

João Cláudio Fontes é estudioso do Eneagrama há 19 anos. Foi aluno de Cláudio Naranjo e da Escola SAT por 10 anos. Atualmente desenvolve um trabalho independente unindo o Eneagrama à Tradição Esotérica Ocidental.

Contato: joaoclaudiofontes@yahoo.com.br ou pelo Facebook: www.facebook.com/joao.c.fontes.3

Anúncios